20190927_132212.jpeg
Nosso Setor Começa Aqui
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
Slide
previous arrow
next arrow

Com práticas sustentáveis, Alimentos Sumaré se destaca com farinha panificável

Atuando em conformidade com práticas sustentáveis, éticas e colaborativas, que respeitam principalmente o meio ambiente e a comunidade, a Alimentos Sumaré, uma empresa familiar, está há 37 anos no mercado produzindo farinha de mandioca crua e torrada. Mas, desde 2018, o diferencial da empresa tem sido a farinha de mandioca panificável, sem glúten, que pode ser utilizada em substituição ao trigo. A formulação foi desenvolvida nos laboratórios da própria indústria.

Entre 2013 e 2018, a empresa tinha sua própria marca, a Farinha Vô Bepi, em homenagem ao patriarca da Família Mataruco, que fundou a indústria em 1985. Mas o produto não era vendido no mercado local. “A gente vendia para outros estados”, conta a gerente de qualidade e de vendas, Thais Mataruco.

Ao longo dos anos, a empresa foi se modernizando, mas se manteve fiel a produção apenas de farinha de mesa – só depois veio a de panificação. Atualmente a indústria processa 240 toneladas de mandioca/dia, que se transforma em 72 toneladas de produto acabado.

Instalada no Distrito de Sumaré, no município de Paranavaí, a empresa é rigorosa na seleção da raiz que processa. “Para a qualidade de farinha que produzimos tem que ser uma mandioca muito boa, que descasque bem”, diz Thais.

O rigor é tão grande que este ano ela chegar a descartar a produção da própria família. “Vendemos parte da nossa lavoura para fecularias, que não exige tanto rigor na seleção”, diz a gerente de qualidade da Alimentos Sumaré.

A variedade preferida da indústria é a Olho Junto, mesmo assim com reservas. “Na seca ela não descasca direito”, conta ela. As geadas, estiagens, vendavais e outros fenômenos climáticos registrados nos últimos dois anos têm comprometendo a qualidade da raiz na região noroeste do Paraná, obrigando a indústria a buscar alternativas de fontes de matéria-prima, principalmente quando as lavouras dos mais de 500 alqueires da família perdem qualidade.

Junto com a qualidade, a empresa também e preocupa com a segurança dos produtos. “Jamais negligenciamos a importância da segurança em nosso processo produtivo”, diz a direção em seu folder de apresentação da empresa. O documento aponta que “todas as nossas matérias-primas e ingredientes passam por um minucioso processo de análise de impureza”. A empresa segue as normas de Boas Práticas de Fabricação (BPF).

EXPORTAÇÃO – Com 25 funcionários, que são treinados periodicamente, e com várias certificações de qualidade, a produção da farinha panificável é 100% exportada. “Nós vendemos para as empresas que preparam as misturas para bolos e outros produtos e exportam. Os mix com esta farinha de mandioca panificável são recomendados para pessoas intolerantes ao glúten”, explica Thais.

Chama a atenção na Alimentos Sumaré a preocupação com o meio ambiente. Toda a água do processo de industrialização da mandioca, a manipueira, é destinada a uma lagoa coberta para a produção de biogás, que se transforma em energia térmica e é usado no aquecimento das cadeiras da indústria.

A indústria consome energia elétrica própria, com o aproveitamento do sol. A empresa investiu em 1.400 placas fotovoltaicas, que geram energia suficiente para a indústria e até sobra. “Aproveito na minha casa”, diz ela sobre a energia excedente.

Thais Mataruco conta que “todos os nossos colaboradores participam periodicamente de atividades e cursos envolvendo políticas de treinamento e gestão ambiental, garantindo que tenhamos sempre condições de ajudar a preservar o meio ambiente”.

A política de treinamento permite ainda “acompanhar e atender as mudanças de mercado, seja em resposta ao surgimento de novas tecnologias ou diferenciada elaboração de produtos derivados da mandioca”, finaliza a gerente.

 

 

 

 

 

 

 

 
fdm_2.jpeg
Fundo de Desenvolvimento da Mandioca
Você ja sabe como funciona?
fdm_2.jpeg
Fundo de Desenvolvimento da Mandioca
Você ja sabe como funciona?
previous arrow
next arrow

Conheça todos os benefícios que o SIMP oferece às indústrias associadas

3fronteiras.jpeg
agrocales.jpeg
amafil.jpeg
amifec.jpeg
amitec.jpeg
bankhardt.jpeg
barravelha.jpeg
br3alimentos.jpeg
cassava.jpeg
cvale.jpeg
deriman.jpeg
e_ortiz.jpeg
fantuci.jpeg
fecloanda.jpeg
fino.jpeg
formosa.jpeg
helce.jpeg
horizonte.jpeg
incol.jpeg
indemil.jpeg
joplan.jpeg
jurema.jpeg
lopes.jpeg
maniva.jpeg
mcr.jpeg
militao.jpeg
nerial.jpeg
novaera.jpeg
nutriamidos.jpeg
ourofino.jpeg
oyshi.jpeg
pasquini.jpeg
pinduca.jpeg
pioneira.jpeg
podium.jpeg
roders.jpeg
sumare.jpeg
tondato.jpeg
alimentosdoze.jpeg
lorenz.jpeg
fecularia_subida.jpeg
centenario.jpeg
centenario.jpeg
centenario.jpeg
previous arrow
next arrow
3fronteiras.jpeg
agrocales.jpeg
amafil.jpeg
amifec.jpeg
amitec.jpeg
bankhardt.jpeg
barravelha.jpeg
br3alimentos.jpeg
cassava.jpeg
cvale.jpeg
deriman.jpeg
e_ortiz.jpeg
fantuci.jpeg
fecloanda.jpeg
fino.jpeg
formosa.jpeg
helce.jpeg
horizonte.jpeg
incol.jpeg
indemil.jpeg
joplan.jpeg
jurema.jpeg
lopes.jpeg
maniva.jpeg
mcr.jpeg
militao.jpeg
nerial.jpeg
novaera.jpeg
nutriamidos.jpeg
ourofino.jpeg
oyshi.jpeg
pasquini.jpeg
pinduca.jpeg
pioneira.jpeg
podium.jpeg
roders.jpeg
sumare.jpeg
tondato.jpeg
alimentosdoze.jpeg
lorenz.jpeg
fecularia_subida.jpeg
centenario.jpeg
centenario.jpeg
centenario.jpeg
previous arrow
next arrow
Shadow